Categorias
Poeminhas

Afeto Selvagem

No calor de tudo que em mim se dobra você encosta e se aconchega.

Se me movo me morde, me arranha, me lambe e me beija.

Em todos os cantos que eu sigo você me guarda, se trança mim, como serpente enlaça a caça.

E quando a ti vou guardar se desvia e me surpreende com sua estranheza.

Você se oferece como quem quer carinho, mas quando me aproximo tu me arranca sangue como se fosse sua presa.

Do teu olhar fixo não sei se se vejo afago ou se só estuda o meu movimento para atacar como defesa.

Talvez a ti só assuste as almas que me me frequentam de forma tão assim…corriqueira.

Por Talita Oliveira

Quem sabe o aqui dentro se torne útil materializado aqui fora, que não é mais tão fora assim...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s